Novidades

[Bolsa em Minutos] Veja o que pode mexer com os mercados esta semana

8 de janeiro de 2018 - por Ação Jovem sem comentários

  • A Socopa e XP Investimento fazem balanço da semana que passou e comentam o que esperar desta próxima. #confira #educacaofinanceira #bolsaemminuitos

    Mercado: O cenário internacional positivo levou o Ibovespa ao décimo pregão consecutivo de alta na última sessão, resultando em um novo recorde de fechamento para o índice, acima de 79 mil pontos. Depois de ensaiar um movimento de realização de lucros pela manhã, o Ibovespa inverteu o sinal pela tarde e encerrou com ganho de 0,54%, aos 79.071 pontos (máxima do dia). Em Wall Street, o Dow Jones encerrou o dia em alta de 0,88%, aos 25.296 pontos, enquanto o Nasdaq e o S&P fecharam com ganhos de 0,83% e de 0,70%, respectivamente.

    Economia: No cenário doméstico, o mercado voltou a revisar as projeções para o crescimento da atividade e inflação em 2018. No cenário internacional, as vendas no varejo da zona do euro tiveram alta de 1,5% em novembro ante outubro, de acordo com dados oficiais publicados pela Eurostat.

    Carteira Recomendada: Esta semana, de 08/01 ~ 12/01, decidimos manter a composição da Carteira Recomendada, seguindo com posições em: BRF ON (BRFS3), Itaú Unibanco PN (ITUB4), Guararapes ON (GUAR3), Cielo ON (CIEL3), Petrobrás PN (PETR4), Santander Unit (SANB11), Ecorodovias ON (ECOR3), Raia Drogasil ON (RADL3), Pão de Açúcar PN (PCAR4) e Sabesp ON (SBSP3). Maiores detalhes serão encaminhados em relatório posterior.

    Macroeconomia

    Brasil – Governo avalia flexibilizar reforma previdenciária, Temer pode derrubar próprio veto.
    Planalto avalia flexibilizar mais a reforma previdenciária – Segundo a Folha, o presidente Michel Temer avalia igualar as regras de aposentadoria dos agentes penitenciários às dos policiais federais e legislativos. A proposta é discutida como uma maneira de reverter os votos de pelo menos dez deputados que se declaram indecisos. Pelo último balanço, o governo conta com 260 votos favoráveis à reforma e enxerga pelo menos cem parlamentares indecisos. A meta é conseguir virar metade deles até 19 de fevereiro, data prevista para a votação da proposta. Há cerca de 65 mil agentes penitenciários em atuação no país. A categoria, embora não seja numerosa como as dos demais servidores da área de segurança, é organizada e combativa. Em maio, invadiram a Câmara para pressionar pela flexibilização das regras. Além dessa flexibilização, o Planalto avalia a redução da idade mínima das mulheres de 62 para 60 anos e uma regra de transição mais benéfica para quem ingressou no funcionalismo antes de 2003. Pelas flexibilizações feitas até o momento, a economia prevista com a reforma será de 60% do valor original, de R$ 793 bilhões em dez anos.
    Temer articula derrubar o próprio veto – O presidente Michel Temer vetou integralmente o programa de parcelamento de débitos para pequenas e médias empresas, mas, segundo o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, já estaria articulando um acordo com a base do governo no Congresso para derrubar o seu próprio veto ao Refis. O presidente se comprometido com representantes do setor a cobrar da equipe econômica um cálculo efetivo da perda de receitas com o parcelamento das dívidas dos micro e pequenos empresários.
    IPCA e vendas no varejo são destaque da semana – A semana tem como indicador mais aguardado o IPCA de dezembro e fechado de 2017, a ser conhecido na quarta-feira. Também merecem destaque os números de vendas no varejo de novembro, amanhã, e a pesquisa mensal de serviços do mesmo período, na sexta-feira.
    Mercados Internacionais – Indicadores da zona do euro e regulação na China.
    Bolsas da Europa e futuros em NY avançam – Investidores pelo mundo otimistas com a economia global, o que impulsiona as principais bolsas Europa e os futuros de NY. As moedas locais caem com vigor, enquanto o dólar se fortalece. A aposta de que a Alemanha conseguirá promover um ajuste político que leve o país a voltar aos trilhos e a focar mais na economia também contribui para o sentimento.
    Sentimento Econômico na zona do euro avança – Segundo a Comissão Europeia, o índice de sentimento econômico da zona do euro passou de 114,6 para 116 no mês de dezembro. Resultado acima dos 114,8 projetados por investidores. A confiança do consumidor avançou para 0,5, a da indústria passou de 8,1 para 9,1 nível recorde, e a de serviços foi de 16,4 para 18,4.
    Vendas no varejo surpreendem – A Eurostat divulgou as vendas no varejo da zona do euro, que subiram 1,5% em novembro ante outubro, acima dos 1,3% projetados. Na comparação anual, alta de 2,8%.
    Dirigente do Fed defende três elevações nos juros – O presidente do Fed San Francisco, John Williams, afirmou que os juros devem ser elevados três vezes neste ano nos Estados Unidos, uma vez que a economia terá um forte impulso da reforma tributária. Com isso, o Fed pode ter que ser mais agressivo, caso seja necessário, disse o dirigente. Ele comentou que a taxa de desemprego deve cair dos atuais 4,1% para 3,7%, enquanto a economia deve continuar a mostrar uma boa performance em solo americano.
    China endurece regras para setor bancário – Para reduzir riscos financeiros, o regulador do setor bancário da China adotou novas regras para monitorar mais de perto a concessão de empréstimos fiduciários por bancos comerciais, gestão de riscos e participações acionárias. A Comissão Reguladora Bancária da China, CBRC, publicou regulações que exigem que os bancos fortaleçam a gestão de riscos de empréstimos fiduciários, também conhecidos como empréstimos entre empresas.
    Bolsas da Ásia seguem em alta – Mercados asiáticos iniciaram a semana em alta, com investidores otimistas com dados positivos ao redor do mundo. Na China, o Xangai Composto avançou 0,52% e o Shenzhen Composto subiu 0,22%. Em Hong Kong, o Hang Seng teve ganho de 0,28%, enquanto em Seul o Kospi mostrou valorização de 0,63%. Amanhã, representantes da Coreia do Sul e da Coreia do Norte se reúnem para discutir a possível participação de atletas norte-coreanos na Olimpíada de Inverno, a ser realizada em PyeongChang em fevereiro, e outras questões bilaterais. Em Tóquio, a bolsa permaneceu fechada devido a um feriado no Japão. Na Oceania, o S&P/ASX 200 subiu apenas 0,13% na bolsa de Sydney.
    Exterior traz dados da China e inflação nos EUA – A agenda semanal de indicadores internacionais tem como destaque as leituras de dezembro da inflação nos EUA (sexta-feira) e na China (amanhã), bem como os números da balança comercial do país asiático (sexta-feira). Os investidores acompanham ainda uma série de discursos de dirigentes com poder de voto no Federal Reserve. Os dados do varejo e da produção industrial da zona do euro também serão esperados, além da ata da mais recente decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE).

     

    Fonte: Socopa e XP

Comentários