Novidades

2015 já começou: é hora de apertar os cintos

4 de fevereiro de 2015 - por Ação Jovem sem comentários

  • O Serasa Experian elaborou um guia para quem quer, finalmente, organizar sua vida financeira em 2015. Confira:

    1) Coloque as contas na ponta do lápis

    Comece avaliando cuidadosamente as contas, de preferência, coloque tudo no papel ou na tela do computador: qual sua renda mensal e quanto já está comprometido com despesas que não podem ser cortadas ou reduzidas? O objetivo desse processo é simples: descobrir o valor disponível mensalmente passível de ser utilizado no pagamento de dívidas. Uma planilha de orçamento doméstico pode ajudar.

    2) Corte gastos supérfluos

    Para quem perdeu o controle dos gastos e passou a colecionar dívidas, uma maneira eficiente de resolver a situação, segundo os especialistas da Serasa, é fazer dinheiro. Dependendo do tamanho da conta, vender bens – como carro e imóvel – é uma saída viável. Porém, quando não há essa possibilidade, o recomendado é fazer cortes radicais na lista de consumo, separando o que é essencial daquilo que pode ser dispensado em tempos difíceis.

    3) Renegocie a dívida

    Renegociar contas atrasadas é um dos caminhos possíveis para quem quer se livrar das dívidas. Algumas iniciativas, como os Feirões Limpa Nome e Limpa Nome Online da Serasa Experian oferecem em determinadas épocas do ano descontos e condições especiais aos consumidores.

    4) Ao renegociar, esteja atento:

    As parcelas do refinanciamento devem caber no orçamento para não gerar uma nova dívida. Faça uma contraproposta.

    5) Não tenha vergonha de pedir ajuda a alguém confiável

    O processo de acertar as contas e pagar dívidas exige cuidado. Avalie quanto você pode pagar em cada pendência. Peça ajuda para parentes ou amigos de sua confiança. A presença de outra pessoa nesse momento ajuda a dar segurança na hora de avaliar, de forma mais racional, ajudando a definir quanto pagar, se a proposta do credor é boa e se é possível honrar o pagamento.

    6) Cuidado com propagandas que prometem limpar o nome sem a negociação ou o pagamento da dívida

    Os caminhos fáceis apresentados para solucionar a falta de crédito provocada por dívidas não pagas em propagandas recorrentes, na maioria das vezes, são atalhos que levam o consumidor inadimplente a ter seu problema redobrado: além de continuar devendo, ele terá jogado dinheiro fora ao pagar para empresas golpistas e estelionatários que prometem soluções mágicas. Não existe fórmula mágica para ter a anotação da dívida cancelada sem que ela seja renegociada ou paga.

    7) Eleja as prioridades

    Lembre-se de que o total das prestações não deve ultrapassar o valor disponível de sua renda. Caso exista mais de uma pendência, tente negociar de forma que todas as prestações juntas caibam nesse orçamento. Estabeleça prioridades usando como critério as dívidas com juros mais elevados, como, por exemplo, cartão de crédito e cheque especial.

     

Comentários