Novidades

“Acha renda fixa um investimento simples e seguro?” Por Richard Rytenband

5 de novembro de 2014 - por Ação Jovem sem comentários

  • Por Richard Rytenband

    Infelizmente, ainda há quem acredite que investir em renda fixa é algo simples e seguro. As pessoas têm a ilusão que se trata de um investimento que se aplica o dinheiro e num passe de mágica ele renderá frutos. Se você não tem ideia do que seja risco de crédito, risco de mercado, risco de liquidez, deslocamentos na curva de juros, você provavelmente é uma delas.

    O mais surpreendente é que muitos não sabem que um instrumento de renda fixa nada mais é que um contrato entre partes, em que uma está fornecendo dinheiro em troca que a outra a remunere conforme o combinado e a um prazo definido. Ou seja, a natureza da operação já implica em assumir o risco que a outra parte não honre o prometido, em outras palavras dê um calote (esse é o tal risco de crédito).

    A minha jornada no mercado financeiro se iniciou de forma precoce, aos 6 anos quando anotava cotações da bolsa de valores para o meu pai. Aos 13 já tinha perdido todo meu dinheiro em ações, e aos 17 já operava derivativos diariamente. Hoje aos 33 anos, tenho toda convicção que um dos mercados mais complexos e exigentes é o de renda fixa!

    Não dá para se aventurar sem um mínimo conhecimento em economia, matemática financeira e das ferramentas básicas para mensurar o risco e retorno dos títulos.

    Com este conhecimento o olhar do mercado de renda fixa nunca mais será o mesmo, o investidor terá a consciência que sim, é possível perder tudo investindo em renda fixa e que os títulos podem ter oscilações bruscas assim como ocorre no mercado acionário.

    Para os que pensaram que com títulos públicos, e ainda mas se forem pós-fixados não há qualquer problema como até mesmo alguns especialistas dizem por ai, convido a conhecer o episódio da crise das Letras Financeiras do Tesouro (LFTs) de 2002! Um marco na indústria de fundos no Brasil, que do dia para noite viu fundos ditos como conservadores e seguros amargarem perdas significativas.

    Nos próximos artigos pretendo escrever um pouco mais sobre este episódio, as ferramentas para mensurar risco e retorno na renda fixa, bem como o que espero para os próximos meses e anos em termos de oportunidades.

Comentários