Novidades

Artigo: “LCIs e LCAs: as letrinhas-‘sensação’ do mercado de renda fixa”, por Amerson Magalhães

17 de setembro de 2014 - por Ação Jovem sem comentários

  • Amerson Magalhães, diretor da Easynvest, explica por que as LCIs e LCAs vêm conquistando os investidores

    Passada a euforia com a Copa do Mundo, o Brasil está às voltas com as eleições que definirão os governos estaduais e federal, além dos representantes no Congresso Nacional, pelos próximos quatro anos. Como não poderia ser diferente, neste momento, os rumos da economia do país também estão mergulhados em incertezas.

    Os números corroboram para isso. De acordo com os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB), encolheu 0,6% no 2º trimestre de 2014, em relação aos três primeiros meses deste ano. Ao comparar ao 2º trimestre de 2013, a queda foi ainda maior: 0,9%. Já o Banco Central (BC), que havia estabelecido o teto da meta para a inflação em 6,5%, revisou a projeção.

    Com o passar dos anos, os brasileiros, antes acostumados a comprar hoje para não pagar mais caro amanhã (os diversos planos econômicos dos anos 80 e 90 explicam o porquê), começaram a desenvolver uma maior consciência para poupar e investir.

    Mas, com o atual cenário, qual seria o investimento mais indicado? “A poupança ainda continua como o investimento mais popular. No entanto, a remuneração paga pela tradicional caderneta vem perdendo para as taxas de juros e inflação. Os investidores precisam ficar mais atentos às suas finanças e escolher investimentos que consigam proteger os seus recursos das intempéries do mercado”, explica o diretor da Easynvest, Amerson Magalhães.

    Segundo Magalhães, uma das melhores alternativas para os investidores na atualidade são as LCIs e LCAs. LCI é a sigla para Letra de Crédito Imobiliário e LCA significa Letra de Crédito do Agronegócio. Ambas são títulos de renda fixa, emitidos por instituições financeiras, e como o próprio nome indica, têm o objetivo de financiar o setor imobiliário e o agronegócio, respectivamente. “Ambos os títulos contam com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), até o limite de R$ 250 mil por instituição”, explica o diretor da Easynvest.

    As LCIs e LCAs apresentaram, em média, rendimento 50% superior ao da caderneta”, compara o diretor. “Vale ressaltar que, assim como a poupança, as letras também têm isenção de imposto de renda para pessoas físicas”, finaliza.

     

Comentários